Time Lord Victorious | Monstrous Beauty #3. Acabou, mas ainda não.

A DWM desse mês trouxe a última parte de Monstrous Beauty e, pra ser sincera, eu não sei muito bem o que eu achei. Eu vou começar a review e explico no caminho os motivos.

Começamos esta de onde paramos na outra: menina Rose no modo noiva-cadáver partindo pra cima do Nono, que faz o que pode pra se esquivar dela; ao mesmo tempo, Nosferatu tenta salvar as Três Irmãs e a Nave-Caixão sofre um ataque.

Rassilon está no modo full pistola atacando a Nave-Caixão com uma frota de bowships, que é a última criação dos Enxames de Mithra. O mais interessante é ver Rassilon chamar a frota de space lords de Gallifrey…

Os Vampiros mandam o morcegão gigante de estimação do Frei Greystock para atacar as naves gallifreyanas, e o bichinho é atingido por um míssil de torocita – não sem antes levar uma boa parte da frota junto com ele. #RIP. E enquanto o pau come do lado de fora, do lado de dentro o Doutor consegue botar Rose pra dormir; ele recebe a ajuda de Centia, a criada vampira, para fugir.

A Capitã Drusa, das frotas gallifreyanas, pergunta a Rassilon como ela conseguiu descobrir como passar pelo disfarce da Nave-Caixão e ela explica que quando o Viajante (ela não sabe que o Doutor se chama Doutor) roubou a nave dela, ele ativou o localizador.

Corta para o Doutor fugindo com Rose e Centia quando eles são interceptados por Drogann, que cai pra dentro do Nono sem dó. O Vampiro se vê dividido: de um lado, o Frei Greystock pedindo para ele tomar as rédeas da situação e destruir os gallifreyanos; de outro, o Doutor oferecendo ajuda para que Drogann volte a ser humano. Ele se decide pela ajuda.

O Doutor mostra a ele um frasco com uma espécie de antídoto; ele explica que Androkan pegou o sangue de Rose e criou uma espécie de sangue sintético com propriedades únicas – entre elas, transformar vampiros de volta em humanos. Drogann joga o líquido na caixa d’água da Nave-Caixão e os vampiros-escravos também se transformam, causando uma revolução.

E agora o que me deixou com dúvidas: a nave que o Doutor roubou de Rassilon é vista pela frota gallifreyana saindo da Nave-Caixão e fazendo um light-jump (que me pareceu ser uma espécie de salto no hiperespaço); logo depois, a Nave-Caixão e os cocurbites seguem. E com isso, os gallifreyanos perdem o rastro da nave. No quadro seguinte a gente vê que quem está no controle da Nave-Caixão é o Nono.

Daí temos 3 quadros no pé da página: no primeiro, o Doutor explica que o sangue sintético também vai ajudar Rose, mas vai demorar mais tempo; no segundo, Rose pergunta onde o Doutor está. Nesses dois quadros o Nono está normal. Já no terceiro quadro ele está todo estropiado, falando pra Rose que está tudo certo. E chegamos à página final, eles numa espécie de cabana, Rose curada e eles voltando pra Tardis.

Vocês tão vendo esse quadro do meio, com essa mancha vermelha, e no quadro seguinte eles estão em outro lugar? O que eu acho: entre esses dois quadros acontece alguma coisa que leva o Nono à cena final de The Knight, The Fool And The Dead. A pergunta principal é: quando vamos ver isso?

Porque vejam bem: eu achei que a gente ia descobrir nessa HQ como ele chegou lá, já que – teoricamente – essa é a última aparição do Nono antes de All Flesh Is Grass. Mas não, nós temos um buraco e 0 indicações de qualquer coisa no cronograma. De duas, uma: ou All Flesh Is Grass vai ter o dobro de tamanho do primeiro livro pra (também) contar essa história, ou estão escondendo um áudio do Nono em algum lugar. Eu gostaria muito, mas muito mesmo da segunda opção. Chances de acontecer: quase nulas.

Acho que foi a falta dessa explicação que me deixou meio meh. Problema de expectativa x realidade mesmo. A história não é ruim; longe disso. Só de trazer uma versão feminina de Rassilon que a gente não tem confirmação se é a mesma pessoa efetivamente se torna uma adição fenomenal ao lore da série.

Mas a indefinição… é ela que me impede de dar 10/10 pra HQ. Ganha 9/10.

E você, o que achou? O que acha que vem por aí? Deixe suas teorias nos comentários.

***EDITADO***

O leitor John Braga e sua visão de lince atentou pra algo que eu não tinha percebido: no antepenúltimo quadro da HQ temos uma sombra conhecida – eu precisei dar um zoom maior, porque realmente passou batido. Valeu John!

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s