Time Lord Victorious | The Enemy Of My Enemy. Se tem o Dalek Estrategista não tem como ser ruim.

“O povo de Wrax está feliz em entabular negociações pacíficas com o Império Dalek. As duas espécies se preparam para uma aliança que irá durar por anos.

O único que parece ter alguma objeção a essa feliz união é o Doutor. Ele sabe que nunca se pode confiar num Dalek.

Mas, mais do que isso: ele sabe que os wraxians nunca deveriam ter existido…”

Começamos esse áudio de onde terminamos o anterior: com o Doutor e a Tardis sendo sequestrada pelos Daleks. Somos apresentados aos 4 Daleks principais: Executor, Cientista, Comandante e nosso já amigo e fan favorite Estrategista, que explica que os Daleks precisam da ajuda do Doutor.

A missão é visitar o planeta Wrax, com o Doutor como observador. Wrax deveria ser só pedras, mas é um planeta com civilização altamente evoluída – e não só esse, mas outros planetas estão sofrendo do mesmo problema: ou eles não deveriam existir, ou existir em outro grau evolutivo. Ou seja, o universo mudou e os Daleks estão com medo de serem os próximos.

“Não é apenas Skaro. O universo inteiro tem sido reescrito. Terra, a raça humana, Gallifrey, Senhores do Tempo, cada espécie, cada planeta sendo afetado pela mudança (…) Isso deve ser investigado”.

O Doutor diz que se for pra ser aliado, é pra fazer as coisas do jeito dele – com Daleks, amado, a coisa não vai ser bem assim…

Eles são recebidos em Wrax por Boros, o assessor da presidente Sarathin. O Doutor fica abismado com a evolução do planeta e é levado para uma pirâmide, que contém O Olho de Wrax – uma espécie de observatório. O Doutor e o Dalek Estrategista são levados à Galeria das Vitórias, enquanto o Cientista e o Comandante vão visitar o Olho, conhecer a artilharia wraxiana e criar uma aliança.

Na Galeria, Boros explicam que eles têm livros, gravações e dados “arrancados de todos os povos que foram derrotados e esmagados”. O Doutor fica possesso, porque ~esqueceram de avisar que os wraxians gostavam de destruir outros povos. O Oitavo e o Estrategista se separam, procurando pistas – não sem antes o Dalek presentear o Doutor com um comunicador. Eles descobrem que os wraxians não tem, efetivamente, um exército – como então eles conseguiram derrotar tantos povos? O Doutor também não acha que são eles os causadores das anomalias no universo.

A resposta vem em seguida: o Olho de Wrax é, na verdade, uma arma que involui os povos até seres unicelulares. Segundo Sarathin, a tecnologia veio dos Kotturuhs, aqueles que trazem a vida, e eles usam o Olho como uma “defesa” – ou, como o Doutor bem coloca, é puro e simples genocídio.

Primeiro é Boros quem ameaça o Doutor (e todos os Time Lords) com o Olho, e é morto pelo Dalek Estrategista. Depois, a presidente ameaça os Daleks, que descem todo seu exército e saem matando geral. Nessa hora o Oitavo se apresenta para tentar resolver a situação – não só não deixar o Olho cair nas mãos dos Daleks, como destruir a máquina.

“O que você acha que é a morte, Sarathin? (…) Venha aqui, Saraphin, venha e veja a sua cidade. Quando eu cheguei, eu vi famílias, crianças na floresta… me pareceu um lugar feliz, cheio de vida. E mesmo agora, depois dos Daleks atacarem, eu vejo pessoas se ajudando. Parece ser uma sociedade que se importa com os outros. (…) Então, deixe-me fazer outra pergunta: o que é a vida? Você ouviu Boros morrer e sofreu. Ainda sofre, eu vejo nos seus olhos. Então, como você não consegue ver? Lá fora, aquela cidade abaixo de nós, é a essência da vida: não é apenas sobre as batidas do coração, o ar que respiramos. São os nossos pensamentos, nossas memórias, nossas experiências, uma miríade de emoções. Família, amigos, quem amamos, quem odiamos. O Olho acaba com isso. Para-se de sentir, de experimentar tudo isso. É morte. E quando todos ao seu redor estão sendo destruídos, e até mesmo a memória de já se ter vivido deixa de existir, tudo o que sobra é nada. É isso que você quer?”

Depois de um discurso desses, é claro que ela muda de ideia e desmonta a máquina – os Daleks não curtem a ideia e depois que o Doutor volta com o Estrategista para a nave, o Comandante ordena que o Executor acabe com Wrax.

De volta à nave, o Doutor leva a Tardis para a ponte de comando e explica que descobriu onde todo o problema com o tempo começou: ele diz que os textos antigos dos wraxians eram anteriores ao circuito de tradução da Tardis – logo, o Olho foi criado antes da existência da própria história. Ele diz que eles vão ter que voltar no tempo, e para isso é preciso que a Tardis e a Nave do Tempo Dalek operem em conjunto para retornar aos Tempos Sombrios.

“O que pode dar errado?”

Fim do áudio. Você não sente os 55 minutos do áudio passando. Não é uma história de tiro, porrada e bomba, mas sim uma construção do relacionamento do Doutor com os Daleks.

O Oitavo está particularmente sarcástico, a ponto de deixar suas versões Nove e Doze com inveja. E Nick Briggs dá (mais um) show dando personalidades diversas aos vários Daleks – e, de novo, queremos o Estrategista de companion do Doutor (qualquer deles) quando tudo isso acabar. O gancho dessa história nos leva ao final de The Knight, The Fool And The Dead e com certeza vamos ver mais em All Flesh Is Grass. Mas isso é só em dezembro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s